Análise de Solo/Tecido Foliar

solo

imagens analise_de_solo

A análise de solo ocupa lugar de destaque como instrumento de diagnose de fertilidade, bem como é base para recomendação de corretivos e fertilizantes. Este instrumento de diagnose evoluiu consideravelmente nas últimas décadas no Brasil, sendo indispensável à tomada de decisão para um uso racional de corretivos e fertilizantes, quando se tem por objetivo aumentos da produtividade e da produção, levando o agricultor à obtenção de maiores retornos sobre os investimentos.

Associada a outras técnicas de diagnose da fertilidade do solo (análise foliar, testes de tecidos, diagnose visual, cultura em faixas, conhecimento de fatores que afetam a disponibilidade de nutrientes e outros), a análise de solo constitui-se em informação básica indispensável principalmente quando se aplica o conceito de Produtividade Máxima Econômica (PME) nas diversas culturas.

A análise de solo é considerada a base para um programa de corretivos e fertilizantes, ou seja, constitui uma das principais ferramentas para saber qual é o fertilizante ou corretivo a aplicar e em que dose este será aplicado.

Com a realização de uma adequada análise de solo, se pode aumentar o lucro, pois haverá um aumento da produção, diminuindo os gastos com fertilizantes, inseticidas, herbicidas e fungicidas. Em consequência disso, haverá uma melhor qualidade de vida e menor impacto ambiental. É bom acrescentar que a análise de solo constitui também um instrumento que poderá auxiliar no acompanhamento das mudanças na fertilidade do solo.


Controle de Qualidade

O laboratório A3Q estará participando dos seguintes controles interlaboratoriais de qualidade:

  • Análise Química de Solo: Comissão Estadual de Laboratórios de Análises Agronômicas(CELA/PR) e EMBRAPA SOLOS/RJ;
  • Análise Física de Solo: instituto Agronômico de Campinas (IAC/SP);
  • Análise de Tecido Vegetal: ESALQ/USP.


Análises:

Análises Química de Solos - Rotina  

  • P - Fósforo;
  • MO - Matéria Orgânica;
  • pH CaCl2 - Acidez Ativa;
  • H+Al - Acidez Potencial;
  • Al³ - Acidez Trocável;
  • K - Potássio;
  • Ca² - Cálcio Trocável;
  • Mg² - Magnésio Trocável;
  • SB - Soma de Bases;
  • CTC - Capacidade Troca Catiônica;
  • V% - Saturação de Bases;
  • Al% - Saturação de Alumínio.

 

 Análises Química de Solos - Micronutrientes  

  • Cu - Cobre;
  • Mn - Manganês;
  • Zn - Zinco;
  • Fe - Ferro.

 

Análises Química de Solos – Complementares

  • S – Enxofre;
  • B – Boro;
  • P-Rem – Fosforo Remanescente;
  • P-Resina – Fosforo Resina;
  • N – Nitrogênio Total;
  • Na - Sódio.


Análises Físicas de Solos - Granulometria  

  • Argila;
  • Areia;
  • Silte.

 

 Análises de Tecido Foliar   

  • N - Nitrogênio.
  • P - Fósforo;
  • K - Potássio;
  • Ca - Cálcio;
  • Mg - Magnésio;
  • Cu - Cobre;
  • Zn - Zinco;
  • Fe - Ferro;
  • Mn -Manganês;
  • B - Boro;
  • S - Enxofre.

 

Outros elementos (Metais Pesados) - Solo

  • Mo - Molibdênio;
  • Pb - Chumbo;
  • Hg - Mercúrio;
  • Cd - Cadmio;
  • As - Arsênio;
  • Cr - Cromo;
  • Se - Selênio;
  • Co - Cobalto;
  • Sn - Estanho;
  • Outros.

 

Confira informações sobre a interpretação de Análise de Solo:

icon Informações sobre interpretação de Análise de Solo - Instituto Agronômico de Campinas >>

 

Procedimentos para coleta de amostras de Solo

  • 1- A propriedade deve ser dividida em áreas de até 10 hectares (gleba), para a retirada de amostras. Cada gleba deverá ser uniforme quanto à cor, topografia, textura, adubações e colagens. Áreas pequenas, diferentes da circunvizinha, não deverão ser amostradas juntas.

  • 2- Cada uma das glebas escolhidas deverá ser percorrida em zigue-zague, retirando-se amostras de 15 a 20 pontos diferentes que deverão ser misturados em um recipiente limpo. Após, retira-se aproximadamente 500g da amostra homogênea e envia-se ao laboratório.

  • 3- As amostras deverão ser retiradas da camada superficial do solo, até a profundidade desejada, tendo o cuidado de limpar a superfície dos locais escolhidos, removendo as folhas e outros detritos.

  • 4- Nunca retirar amostras de locais próximos a residências, galpões, estradas, formigueiros, depósitos de adubos, etc. Não retirar amostras com o solo muito seco ou muito úmido.

  • 5- É importante preencher corretamente todas as informações no rótulo do recipiente de coleta.

voltar