Água para Consumo

aguaconsumo

Água potável é aquela que apresenta certas características que a torna adequada ao consumo humano. Essas características de qualidade, devidamente classificadas e quantificadas, constituem o Padrão de Potabilidade.

O controle de qualidade da água para o consumo humano é uma função tecnológica, que fornece informações que permitem manter um sistema público de abastecimento de água em condições de produzir e manter a potabilidade da água distribuída à população.

A água é uma necessidade vital para qualquer ser vivo e é utilizada para diversas finalidades, sendo necessária a apresentação de diversas características para que ela possa ser caracterizada como potável. A potabilidade da água é definida através de um conjunto de parâmetros estabelecidos por normas e legislações sanitárias.

As análises laboratoriais para controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano devem ser realizadas em laboratório que comprove a existência de sistema de gestão da qualidade, conforme os requisitos especificados na NBR ISO/IEC 17025:2005.

 

Parâmetros Microbiológicos:
Como a água é habitada por diversos tipos de microorganismos e se não tratada pode ser motivo de transmissão de doenças infecciosas e parasitárias são realizadas análises para verificar os parâmetros bacteriológicos, conheça os principais parâmetros analisados:
As bactérias do grupo coliforme habitam o intestino de animais mamiferos, como o homem, e são largamente utilizadas na avaliação da qualidade das águas.

  • Coliformes totais: São grupos de bactérias gram-negativas, que podem ou não necessitar de oxigênio, e não formam esporos, e são associadas à decomposição de matéria orgânica em geral.
  • Coliformes Fecais: Também chamados de Coliformes Termotolerantes pois toleram temperaturas acima de 40ºC e reproduzem-se nessa temperatura em menos de 24 horas. Além de presentes em fezes humanas e de animais podem, também, ser encontradas em solos, plantas ou quaisquer efluentes contendo matéria orgânica.
  • Escherichia coli: É abundante em fezes humanas e de animais, tendo, somente, sido encontrada em esgotos, efluentes, águas naturais e solos que tenham recebido contaminação fecal recente.
  • Bactérias Heterotróficas: Indicam a ocorrência de poluição microbiológica. Entretanto, este grupo não possui ação patogênica. Uma ocorrência excessiva deste grupo indica infestações gerais, podem tambem apresentar metabolismo tanto anaeróbio como aeróbio, realizando a decomposição de carbohidratos, proteínas, ácidos orgânicos e álcoois, produzindo sobretudo NO3- e SO4- . Dentro deste grupo encontramos alguns gêneros de bactérias bastante conhecidos como as Pseudomonas, Clostridium e Enterococcus.

 


Legislações:

  • Portaria n° 2914, de 12 de dezembro de 2011 – Dispõe sobre os procedimentos de controles e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.
  • Diretiva 98/83/CE do Conselho de 03/11/98

 


Metodologias:

  • Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. American Public Health Association (APHA), American Water Works Association (AWWA) e Water Environment Federation (WEF);
  • ISO 6461/2 Water quality - Detection and enumeration of the spores of sulfite-reducing anaerobes (clostridia) - Parte 2: Method by membrane filtrante.
  • Diretiva 98/83/CE do Conselho de 03/11/98

 


Parâmetros Físico-químicos:

  • PORTARIA Nº 2.914, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011 que: Dispõe sobre os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade. Padrão de potabilidade para substâncias químicas que representam risco à saúde como: Orgânicos, Agrotóxicos, Inorgânicos, Desinfetantes, Cianotoxinas, Radioatividade e padrões organolépticos de potabilidade.

 


voltar