Qualidade de Grãos

graos

graos2Todos os anos, milhões de toneladas de cereais, raízes, tubérculos, frutas e hortaliças, jamais chegarão à mesa do consumidor em países em desenvolvimento, devido a diversos problemas relacionados à pós-colheita, como a precariedade nas técnicas e instalações de secagem e armazenamento, danos causados por insetos, roedores e outras pragas e também problemas relacionados à logística, transporte e comercialização.

Perdas quantitativas e qualitativas, de magnitude extremamente variável, ocorrem tanto na colheita como em todas as etapas do sistema pós-colheita, como no manuseio, secagem, armazenamento, transporte, processamento, comercialização e nos pontos finais de distribuição aos consumidores. No Brasil, estima-se que as perdas nas etapas de pós-colheita de grãos estejam entre 10 e 15% do total produzido.

Muitas vezes, os efeitos da secagem artificial sobre composição, valor nutritivo, viabilidade e características ideais dos grãos para o processamento industrial não são considerados na classificação comercial; de modo geral, para fins comerciais, os grãos podem ser classificados de acordo com três ou mais das características:

  • Umidade;
  • Peso hectolítico;
  • Porcentagem de grãos quebrados ou danificados;
  • Porcentagem de materiais estranhos e impurezas;
  • Dano por calor ou outros;
  • Suceptibilidade à quebra;
  • Característica de moagem;
  • Teor de óleo;
  • Germinação;
  • Presença de insetos;
  • Contagem de fungos;
  • Tipo de grão e outros.

 

O Laboratório A3Q atende a produtores de grãos, cerealistas, cooperativas, moinhos, fabricantes de produtos de panificação, massas e biscoitos, instituições de ensino e pesquisa.

 

Análises Microbiológicas:

  • Bacillus cereus
  • Coliformes termotolerantes
  • Salmonella spp.
  • Staphylococcus aureus

 

Referência:

  • Resolução – RDC n° 12, de 02/01/01 – Regulamento técnico sobre os padrões microbiológicos para alimentos – ANISA.

 

Metodologias:

  • Normas Internacionais - ISO
  • Compendium of Methods for the Microbiological examination of foods, 4ª ed. 2001.
  • Methods of analysis of AOAC international – sistema BAX.

 

 

Análises Físico-químicas:

  • Teor de Óleo
  • Proteína
  • Umidade
  • Resíduo Mineral
  • Micotoxinas

 

 


voltar